Conformismo - definição, tipos e exemplos

Conformidade - boa ou ruim? “A vida é a arte do compromisso” - um provérbio conhecido que me vem à mente quando penso em conformismo. Porque embora o associemos pejorativamente (apenas com sucumbir e mudar de ideia sob a influência de outros), cada um de nós deve ser um pouco conformista. De que outra forma você pode viver em harmonia com os outros?

Veja o filme: "Como você pode ajudar seu filho a se encontrar em um novo ambiente?"

1. Conformismo - definição e tipos

A palavra "conformismo" vem do latim - "conformado" significa "eu dou forma". Simplificando, o conformismo é uma mudança de comportamento sob a influência de outras pessoas. É também se adaptar às normas que prevalecem dentro de um determinado grupo. Mas não é apenas um termo negativo.

Existem 3 tipos (profundidades) de conformismo:

  1. Submissão - situação em que, apesar de ter nossas próprias crenças, adotamos a posição de um determinado grupo com o qual queremos nos identificar.

A conformidade vem da pressão do grupo. O indivíduo sucumbe a isso, mas quando o grupo desaparece, a pessoa volta às suas crenças. Muda-os apenas por um momento para serem melhor percebidos no grupo, por medo de rejeição ou punição por uma atitude diferente.

  1. Identificação - é uma forma mais profunda de conformismo.

Quando você quer pertencer a um grupo, você começa a agir para se encaixar nele. Identificamo-nos com o grupo a que queremos pertencer e procuramos apelar aos seus membros com a nossa atitude, para que nos reconheçam como "seus". Se os membros do grupo mudarem de ideia, nós também mudamos.

  1. A introjeção (ou internalização) é a forma mais profunda de conformismo.

Trata-se de adotar as regras, valores e normas do grupo ao qual queremos pertencer e reconhecê-los como nossos.

2. Tipos de conformismo

Em psicologia social, distinguimos:

  • conformismo estático, ou seja, comportamento consistente com o comportamento do grupo ao qual pertencemos,
  • conformismo dinâmico, onde um indivíduo muda de ideia sob a pressão do grupo ao qual deseja pertencer.

Em sociologia, o conformismo é uma forma de um indivíduo se adaptar a um grupo social. O oposto de conformismo é anti-conformismo ou não-conformismo.

A conformidade é influenciada por:

  • personalidade do indivíduo,
  • incerteza do indivíduo, complexos,
  • uma grande necessidade de aprovação social,
  • tipo de relações sociais no grupo,
  • Estrutura de grupo,
  • Tamanho do grupo,
  • vida em equipe,
  • posição no grupo,
  • controle social,
  • condições culturais voltadas para o coletivismo.

3. Exemplos de conformismo. Conformismo e não conformidade

Já sabemos o que é conformismo. A associamos principalmente à falta de opinião e submissão aos outros, mas será? Nada poderia estar mais errado. Às vezes temos que ser conformistas, porque isso é o mais aconselhável em algumas situações.

Trabalhando em grupo ou pertencendo a uma equipe, se seguirmos a opinião da maioria, o processo de tomada de decisão será mais rápido e o trabalho avançará. É por isso que às vezes vale a pena aceitar o que os outros dizem, desde que, é claro, esteja de acordo com nossas crenças.

Já falamos sobre como o conformismo pode ser natural. Quando isso vai acontecer? Vejamos alguns exemplos:

  • Você vai para uma nova escola ou começa um novo emprego, você não sabe como se comportar, é por isso que você inconscientemente se comporta como as pessoas que já estiveram lá antes.
  • Você chega ao lugar onde está pela primeira vez e não sabe como se comportar, então observa os outros só para garantir.
  • Todos batem palmas após o show. Embora você não esteja totalmente satisfeito com o que vê, você bate palmas com eles.

Como você pode ver, o conformismo pode ser positivo e negativo - quando sucumbimos aos outros e nos perdemos para agradar o grupo.

Tag:  Bebê Parto Bebê